Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

Empecilhos na estrada!

Associar a utilização das bicicletas às ciclovias é normal, ou não fossem vias específicas para estas circularem. No entanto, mesmo considerando a importância destas vias, não é pela sua ausência que as bicicletas não vão poder circular.
Uso diariamente uma ciclovia que me permite rolar num ambiente privilegiado, mais bonito e calmo, e congratulo-me por isso, mas mesmo que esta não existisse, não ia deixar de fazer as rotinas que tenho associadas à bicicleta. Até porque já não abro mão da economia, da facilidade, da boa disposição e do exercício que me proporciona a sua utilização.
Há quem pense que as bicicletas não podem nem devem circular na estrada, até porque atrapalham o trânsito. De facto, em muitas situações, as bicicletas são mais lentas, mas não atrapalham o trânsito, elas fazem parte do trânsito!
Já agora, quem mais causa embaraços ao trânsito do que os próprios automóveis? Pois, mas está convencionado que as estradas são só para eles e aceita-se como inevitável, o tempo que se perde e o stress que se ganha atrás do volante. Para já não falar nos custos associados, tanto para a carteira, como para o ambiente!
Também sou automobilista. Também dependo do automóvel e este facilita muito a minha vida, mas não perco uma oportunidade para o deixar parado, seja para ir de bicicleta ou simplesmente a pé!
Em vez de se ver as bicicletas como empecilhos na estrada, mesmo que em alguma situação possam tornar a marcha mais lenta, estas deviam ser vistas noutra perspetiva, já que a sua presença representa certamente menos um carro na estrada, seja a circular, a poluir, a engrossar as filas, a degradar o piso ou a ocupar um lugar de estacionamento. E isso é bom para todos!

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D