Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

04.12.08

Bicicletas


Rui Pereira

Onde as motas dominavam sem excepções começam agora a aparecer bicicletas?!
É verdade. Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, ah pois é!
Apesar das motas terem o seu lugar assegurado e intocável, é normal que uma vez que adquiri uma bicicleta comece a dedicar-me mais a esta, até porque tenho o defeito de criar demasiado entusiasmo à volta das coisas novas que tenho.
Sem mota, por questões práticas (não preciso dela para a minha rotina diária, não tenho tempo para uma utilização de lazer, custa-me ter custos fixos desnecessários e a garagem ocupada que obrigava o carro a “dormir” na rua) mais do que suficientes para esta minha opção.
A bicicleta já era uma ideia antiga, associada ao gosto pelas motas, com a mais valia de contribuir para uma boa forma física e o relacionamento interpessoal que se acaba sempre por criar nestas lides.
Depois de muito pensar, analisar e comparar opções, acabei por agir por impulso, o que já não é novidade para mim, uma vez que não tenho a frieza necessária nos negócios.
Também se não fosse assim, julgo que não tinha nada!
Para não fugir à regra, gastei mais do que aquilo que pretendia inicialmente, mas não tenho dúvidas que fiquei bem servido, pelo menos numa fase de iniciação e tendo em conta os meus propósitos.
A marca de eleição foi a Specialized, pela qual já nutro simpatia há muito tempo, por acaso, representada pela empresa onde já era cliente das motas, a Carreiro & Comp.Lda.
Para além de alguns acessórios originais para a bike, investi um pouco mais no equipamento pessoal, pelo menos no essencial, optando pela Specialized também para estes, o que pela qualidade apresentada se revelará um bom investimento a médio prazo.
Depois do constrangimento inicial de quem praticou exercício físico durante mais de uma década consecutivamente e já está parado há dois anos e meio, a ideia é, gradualmente, atingir a melhor forma física possível, dentro das minhas limitações, no que se refere ao tempo.
Vemo-nos aos domingos de manhã!