Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

26.06.19

Estado de graça


Rui Pereira

A mudança de imagem do blogue trouxe consigo uma série de coisas positivas. Ficou muito mais apelativo esteticamente e ganhou visibilidade. Mas acima de tudo, deu-me alento e motivação, o que se traduz em mais, e quero acreditar, melhores publicações. O facto é que ando mais desperto e com mais ideias, tanto para a escrita como para a captação de imagens. São situações que estão todas interligadas e revelam toda uma nova dinâmica. Diz-me a experiência que este estado não vai durar para sempre, que é cíclico, mas enquanto durar…
Novas circunstâncias também permitem-me andar de bicicleta mais vezes, para além do habitual passeio de domingo. Tenho aproveitado da melhor maneira, em vez de desperdiçar as oportunidades, algo que tenho alguma tendência para fazer, admito.
Para além disso, tenho variado bastante de bicicleta nas minhas voltas. Elas estão todas aptas e recomendam-se, como eu gosto, o que nem sempre acontecia anteriormente. E deu-me muito gozo avançar, finalmente, com a desejada alteração na minha fixed-gear. Um componente que encontrei quando já não contava e que resultou melhor do que estava à espera.

25.06.19

"Apetece mesmo dar uma volta..."


Rui Pereira

"Conheço quem goste muito de bicicletas. Mas a tua paixão é avassaladora e, talvez, única!
Apetece mesmo dar uma volta... à vida e arranjar uma bicla para pedalar pela cidade :)"
Sarin, 25/06/2019

Sim, a minha paixão pelas bicicletas é grande. E não, não é minha intenção estar a influenciar os outros para andar de bicicleta ou fazer aquilo que faço a este nível, mas se o meu exemplo servir eventualmente para alguma coisa, não deixo de ficar contente por isso.

Foi com satisfação que recebi este simpático comentário. Obrigado Sara!

24.06.19

"Rimango Sola"


Rui Pereira

allez_hortensias.jpg


Ouvi pela primeira vez Yolanda Soares decorria o ano de 2010, o mesmo do lançamento do seu álbum “Metamorphosis”. Uma talentosa artista portuguesa que desconhecia por completo até então. Fui imediatamente cativado por um som incrível que revelava uma fantástica fusão entre o clássico e o moderno. E a sua voz… Bem, a sua voz…

24.06.19

Specialized Allez Steel – Sempre!


Rui Pereira

alle_steel.jpg


Depois de uma pesquisa e respetiva análise, a decisão de compra desta bicicleta surge com uma pequena e infantil chantagem - “Eu só vou, se comprar esta bicicleta!” Isso foi num fim-de-semana. Segunda-feira estava na loja a encomendá-la.
A sua aquisição marcou, definitivamente, o ponto de viragem na minha forma de encarar o ciclismo e as bicicletas. Antes, estava demasiado formatado pelas influências do meio onde me inseria. Depois, tudo mudou. Comecei a valorizar o básico, o simples, o clássico, o retro. Vi que as bicicletas eram muito mais do que ferramentas de desporto e competição. Passei a seguir os nichos em vez das massas. Descobri novas culturas e estilos de vida que giram em torno de outras bicicletas. Nunca mais olhei para trás!
Durante algum tempo foi a minha única bicicleta de estrada. Os constrangimentos e até o sofrimento que senti aos seus comandos, não são nada comparados com o gozo e o prazer que tive, e tenho, sempre que saio com a Allez à rua. Aliás, mesmo sem sair, só apreciar-lhe a beleza estaticamente já é motivo de orgulho e regozijo.

21.06.19

Um anda sobre travessas. O outro sobre pitões.


Rui Pereira

São as travessas que me unem aos pedais da bicicleta. É esta união que me permite ser mais eficiente na pedalada e o garante da necessária segurança. É o típico “clank” que assegura o encaixe perfeito, que me diz “estamos prontos, podemos ir”. Eu e a bicicleta, neste momento, somos um só. Eu comando, ela obedece. Às vezes reclama, reage mal, a traiçoeira. Não, não é. Há sempre uma razão para uma reação inesperada e, na maior parte das vezes, está isenta de culpas. Já eu! Mas somos uma unidade eficaz. Do movimento que lhe concedo aos pedais ela retribui, honestamente, com deslocação e velocidade. Lança-nos para a frente! Eu aconchego as mãos sobre o seu guiador e emprego ainda mais força e rapidez no movimento. Aí vamos nós, somos um só!

nike_specialized.jpg


Sai um passe em profundidade e a bola surge com velocidade à sua frente. Ele arranca forte para não a perder para a linha de fundo. Finca os pitões das chuteiras no relvado sintético, assume uma posição mais aerodinâmica, que lhe permite baixar o centro de gravidade e dá início a um sprint embalado pelo rápido movimento dos braços. Domina a bola, finta o jogador adversário com a missão de o marcar e, no limite das forças e do espaço, alcança a bola e cruza-a em altura para a grande área. O seu colega estica-se no ar, mas o guarda-redes interceta-a! Parado, inclina-se para a frente e apoia as mãos nos joelhos abanando a cabeça. Tenta recuperar o fôlego. Ergue-se, levanta o polegar ao colega e recupera a sua posição. O jogo continua!

21.06.19

Cycle Style


Rui Pereira

Cycle Style é o livro ilustrado do fotógrafo Horst A. Friedrichs.
Basicamente é um livro composto por excelentes imagens que retratam os ciclistas londrinos e toda a sua enorme variedade de estilos e excentricidade. Um autêntico desfile de moda e estilo sobre rodas!

cycle_style.jpg


Mais um livro de referência na minha pequena coleção.

Pág. 1/3