Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

A experimentar o verdadeiro sentido da palavra liberdade!

14.09.21

A Sirla

BTT de outros tempos!


Rui Pereira

Tinha 19 anos quando comprei uma bicicleta de montanha nacional - Top Sirla.
Foi uma tentativa de regresso às bicicletas que durou muito pouco, infelizmente. Em poucos meses estava a vendê-la, para só voltar aos pedais mais de uma dúzia de anos depois.
Um dia destes, andava eu a limpar o carro quando vejo o meu vizinho trazendo a sua Sirla pela mão. Fartou-se de achar que um dia ia andar com ela. Ia para o lixo!
Nem é preciso dizer mais nada…

sirla.jpg


Via muitas vezes esta bicicleta na garagem do meu vizinho. E até pensava: «Ele nunca anda com aquilo, está ali parada desde sempre… eu ficava com ela!»
Chegou o dia. E veio carregada de extras: um suporte de garrafa, uma bomba de enchimento de pneus, um cabo antirroubo (sem chave) e muita, mas muita ferrugem!
São mais de 25 anos de idade e de falta de uso, e estava um “pouco” pior do que parecia. Mesmo assim, para minha grande surpresa (e do meu vizinho também), depois de lhe encher os pneus andou como se já não andasse apenas há uma semana! Depois, já tinha um dos pneus vazios e os cabos quase se desfaziam...

sirla_manutencao.jpg


Ideia: metê-la a andar gastando o menos possível. Ou nada, se possível.
Entretanto, comprei uns pneus baratos (as camaras-de-ar já tinha) e uns cabos de aço. Os punhos de esponja originais serão substituídos por uns semelhantes que também tenho. E está feito.
Se se partir ao meio, tiro-lhe os pneus e os punhos… e que descanse em paz!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.