Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

30.10.17

Azores Challenge Granfondo – A preparação!


Rui Pereira

Na sexta-feira, logo de manhã, estava na loja Shaker para confirmar a minha presença e levantar a minha placa numérica. Apesar de ouvir vozes neste sentido, nunca me passou pela cabeça não comparecer à partida, por causa das condições climatéricas que se previam adversas. Compromisso assumido é para cumprir, salvo motivo de força maior! Não era o caso.

 

dorsal.jpg

 
De preparação física estávamos conversados, tal como mencionei no texto anterior. Tenho apenas a acrescentar que na semana que precedeu o evento fiz treino localizado de pernas um dia, pedalei no rolo outro e descansei os restantes.
Estava mais preocupado com a logística e com as previsões meteorológicas?! Gosto desta logística que antecede as provas, mesmo que não haja muito a preparar. E gosto de pensá-la com calma e pôr-lhe em prática com antecedência. Já que tudo indicava estar de chuva (e vento!) achei que ia precisar de umas capas para os sapatos, que não estavam a ser fáceis de encontrar. Contraditoriamente, acabei por encontrá-las à última da hora e por preço de saldo. Sorte!

 

capas_shimano.jpg


Depois era o impermeável - Levo ou não levo? Não me dou bem com impermeáveis nem corta-ventos, mas pelo sim pelo não, levei. Não fez falta nenhuma, já que só o vesti para o almoço…
Também montei as luzes, não que fosse circular de noite (seria muito mau sinal!), mas a presença do nevoeiro era quase certa.
Entre isso tudo, mais o relógio, as barras proteicas, os óculos amarelos, o telemóvel, os lenços de papel, as “ferramentas”, entre outras coisas, e ia-me esquecendo da garrafa atrás. Caramba!
A bicicleta estava preparada há vários dias, bastou retificar a pressão dos pneus para os habituais 115 Psi.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.