Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

14.10.19

Ciclista profissional


Rui Pereira

- Ah, se tivessem dito mal de ti não vinhas para aqui falar nisso!

Muito provavelmente!

Não tenho uma profissão, tenho um trabalho. Um trabalho que nada tem a ver com a minha formação. Um trabalho não especializado que qualquer pessoa faria sem grandes problemas.
Não é o melhor trabalho, nem o que realmente gostaria de estar a fazer todos os dias, mas, o facto, é que preciso dele. E é por isso que tento focar-me nas suas coisas positivas.
Atenção que não tenho paciência para a importância relativamente recente, fortemente impulsionada pelas redes sociais, da gratidão e do positivismo exacerbados, mas, neste caso, a minha postura é mesmo essa, como forma de viver melhor o meu dia-a-dia.
Às vezes tenho de atender pessoas. Se as compensações intrínsecas nem sempre são suficientes agarro-me às externas. E as pessoas normalmente gostam de mim e algumas até têm a amabilidade de o dizer ou demonstrar.
Posso não gostar muito daquilo que faço, mas os outros não têm culpa disso!

- O amigo tem a minha arma!
- Eu tenho a sua arma?!
- Sim, tem a minha arma!
- E qual é a sua arma?
- É ser bem-educado!

6 comentários

Comentar post