Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

As bicicletas são uma coisa séria que me fizeram regressar à idade da brincadeira e experimentar o verdadeiro sentido da palavra liberdade!

23.10.20

Estar ou não estar?


Rui Pereira

No meio da apatia sou abanado por frases simples, mas poderosas, que veem ao encontro daquilo que sinto, pelo menos quando estou menos adormecido. Fui parando e perdi tanto a dinâmica como o rumo. Perdi a boleia, diminuiu o interesse. Fiz 180 graus e deixei-me levar.
Meto em causa as minhas opções. Questiono-me…
Será que tudo isso vale mesmo a pena?
Porque não viro costas e faço apenas o que tiver de fazer?
Haverá alguém que quer realmente saber da minha opinião?
O virtual também é o meu mundo, mas soa-me demasiadas vezes a perda de tempo. Sei que faço algo diferente, mas será que esta singularidade não se traduz em inutilidade?
Será que esta minha certeza não soará a cagança?
Não estarei demasiado focado em impor a minha verdade e em receber o devido retorno?
As sensações, a estética, a simplicidade, o divertimento, a pureza e a conexão que adoro são assim tão excêntricas?
Se calhar devia continuar o meu trajeto em silêncio, no anonimato... mais ainda. Um introvertido até lida bem com isso, mas a sua génese social, também presente, impele-o a fazer o contrário. Nem que seja para ocasionalmente dizer «eu estou aqui!»
Estarei mesmo?

globe_farol.jpg

14 comentários

Comentar post