Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

06.02.20

Eu Ando de Bicicleta em São Miguel

Grupo [Facebook]


Rui Pereira

eadbesm.jpg


A minha primeira experiência de bicicleta na cidade aconteceu quando um dia o carro teve de ir à revisão. Foi tão significativa e senti-me tão realizado que neste mesmo dia criei um grupo no facebook - Eu Ando de Bicicleta em São Miguel.
Daqui a um mês faz oito anos. E é o principal motivo para me manter nesta rede social.
Já fui muito e pouco ativo, já deixei o grupo e respetiva plataforma, e entreguei a administração a outro colega, depois voltei e foi-me novamente entregue. Neste momento a administração é composta por 4 elementos, mas o funcionamento geral do grupo é essencialmente assegurado por mim e pelo meu colega Pedro Almeida, o mais recente administrador do grupo.
Dos 3254 membros contabilizados hoje devem participar cerca de 0,5%. A maioria das participações resumem-se a novidades de marcas e empresas, alguns anúncios de vendas (embora exista um grupo anexo para o efeito) e partilhas gerais e externas. Não era bem o que tinha em mente quando o criei, mas é o que temos.
Não digo que seja uma referência no meio, até por isso, mas já conta com alguma idade e dimensão, sendo um agregador de simpatizantes e utilizadores da bicicleta de São Miguel, dos Açores ou de outro lado qualquer. Mais do que ser açoriano ou micaelense, identificamo-nos porque andamos de bicicleta e gostamos muito delas.
Pelo menos quero acreditar que assim é.
Boas pedaladas a todos!

27.12.16

Das motas às bicicletas - Fóruns, blogues e facebook


Rui Pereira

Comecei a escrever com mais frequência em fóruns online dedicados às motas, sendo a minha presença mais representativa no Fórum do Clube Motard de São Miguel. Foram muitos momentos de reflexão, argumentação e discussão, alguma acesa demais! Entretanto, com um grupo de amigos motociclistas fundamos o blogue Moto Açores, que mais tarde “internacionaliza-se” e passa a chamar-se Moto Azores. A blogosfera agradou-me sobremaneira e achei que era possível ter em simultâneo um blogue só meu. Foram vários até hoje, sempre com uma forte componente motociclista e musical, entre eles: Motas e Metal; As Minhas Motos; Motarte – Arte Sobre Rodas. Neste último, fiz a transição das motas para as bicicletas, para além de apresentar variadas situações que refletiam a minha vida na altura. As bicicletas passaram a concentrar muita da minha atenção ao contrário das motas. Foi o blogue com mais publicações e tráfego que já tive. Com a entrada no facebook e a quebra dos blogues em geral acabei por fechá-lo. Arrependi-me muitas vezes…
Depois de algum tempo sem uma plataforma fixa onde escrever criei um grupo no facebook dedicado às bicicletas – Eu Ando de Bicicleta em São Miguel, que marcou exatamente o dia em que tive a minha primeira experiência da bicicleta como meio de transporte, estávamos no primeiro trimestre de 2012. Pelo meio ainda tentei dinamizar o blogue "comunitário" Biklas com algumas publicações, entre outras avulsas aqui e acolá. Tudo isso deu-me um novo alento para escrever com regularidade, até que farto da utilização e do tempo que perdia no facebook, entrego a administração do grupo a um colega e abandono esta rede social. O problema é que tudo o que acontecia, acontecia no facebook... Voltei uns meses depois, aderi ao grupo e de pronto foi-me entregue a sua administração, que agora partilhava com outros colegas. A minha utilização desta rede social é muito pouco social, digamos assim. Dedico-me essencialmente ao grupo e acompanho as páginas relativas aos meus interesses. Pouco mais.
Bom, já com saudades da blogosfera, que passava agora por uma nova fase, e uma vez que prefiro de longe os blogues ao facebook, criei um blogue com o mesmo nome do grupo. Durou pouco. Mudei de plataforma, do Blogger para o Sapo. Criei outros, sendo que alguns nem chegaram a ver a luz do dia. Por fim, assentei num projeto com o nome Carreto Fixo. Era um blogue que espelhava as minhas várias experiências na escrita, e claro, a minha visão sobre as bicicletas. No entanto, tornou-se demasiado abrangente e com conteúdos muito divergentes. Assim surge este blogue – Bike Azores, exatamente para se dedicar essencialmente às bicicletas, já que estas continuam a representar uma das componentes mais fortes da minha vida. Desta feita, tudo o que tenho em arquivo relativo a estas será para aqui importado, inclusive diversos textos de outros tempos, dedicados às motas, recuperados de outros blogues e não só. Lá estou a alargar novamente o âmbito do blogue, mas pronto, são coisas mais antigas e acho que conseguem conviver, quando mais não seja para mostrar a transição que aconteceu, das motas para as bicicletas.
Resumindo, este blogue é uma forma de compilar praticamente tudo o que escrevi sobre a temática em causa e o que ainda tenho para escrever, assumindo assim a minha posição e partilhando-a com quem possa estar eventualmente interessado.