Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

28.01.20

A preferida!

Globe Roll 01


Rui Pereira

Gosto de andar em grupo, mas talvez por estar muito habituado a andar sozinho, na estrada, e isso não implicar levantar-me demasiado cedo para um domingo, continuo a privilegiar um passeio solitário neste ambiente.
A volta deste domingo já tinha sido previamente delineada. Não exatamente o seu trajeto, mas os seus contornos. E a Globe Roll 1 a escolhida. Seria eu e ela. Por nossa conta!
Tinha lá uns sapatos esquecidos. Sapatos que já andaram de mãos em mãos, relegados, que o meu primo me deu. Mais do que marcas de uso, têm marcas da sua falta. Mas, ao que tudo indica, estão aptos e funcionais. Resgatei-os e montei-lhes uns “cleats” de encaixe.
Comi, vesti-me e estreei os sapatos. Tirei a Roll da parede da sala. Sim, tem reservado o espaço mais nobre da casa e está no meu campo de visão sempre que estou no sofá a ver televisão.
A identificação é automática e natural, mal inicio a marcha. Que bicicleta! Que prazer!
Vou a sofrer numa subida, de pé sobre os seus pedais, quase em câmara-lenta, mas sorrio. Vou a sofrer numa descida, a tentar conter a rotação exagerada dos seus pedais, mas sorrio. Vou a sprintar no plano, com o coração quase a sair-me pela boca, mas sorrio. Esqueço-me que quando em marcha os seus pedais não param, sinto o seu coice, chamo-lhe cabra e sorrio!
Achei que não devia alterar a sua configuração. Entretanto, mudei os pedais, o selim, os pneus. Na moldura da coluna de direção ostenta a imagem deste blogue… Do nada, resolvi montar-lhe um modesto guiador plano e uns punhos que tinha, e ainda fiquei mais “apaixonado”. Ficou espetacular, à vista, na condução. Ficou perfeita!
Já o disse tanta vez, mas não me canso de o dizer, esta é a minha bicicleta preferida!

roll1_lights.jpg

21.10.19

Sabes?


Rui Pereira

Fiquei apaixonado por ti, desde o primeiro dia em que te vi.
Deste nas vistas e chamaste a atenção. Gostei, mas não te dei a devida importância.
O tempo passou. Arrefeci e distraí-me com outras.
Passaste despercebida, mas na verdade nunca te esqueci.
Voltei a pensar em ti. Eras difícil e isso retraía-me. Ainda és…
Mas tinhas de ser minha. Empenhei-me. Consegui.
Fui buscar-te. Trouxe-te com cuidado.
Feliz e apreensivo. Ainda meio incrédulo. Consegui!
Atribuí-te lugar de destaque, dei-te atenção, cuidei de ti.
Ainda o faço. Tu deixas. Acho que gostas. Quem não gosta?
És sempre desafiante. Má, às vezes. É a tua natureza. Já devia saber...
É também aí que reside o teu encanto. Para além de seres linda!
Gosto de poder andar contigo. É um prazer ter-te a meu lado.
Sabes que gosto cada vez mais de ti?

roll1_I.jpg

roll1_II.jpg

15.07.19

"Half people and half bicycles"


Rui Pereira

The gross and net result of it is that people who spend most of their natural lives riding iron bicycles over the rocky roadsteads of this parish get their personalities mixed up with the personalities of their bicycle as a result of the interchanging of the atoms of each of them and you would be surprised at the number of people in these parts who nearly are half people and half bicycles.” – Flann O’Brien

roll1_hortensias.jpg

19.06.19

Guiador e moldura!


Rui Pereira

Segunda foi dia de testar mais a fundo a nova geometria da fixed-gear. Desde logo, por ser um guiador sem elevação, obriga a uma posição mais radical, com o tronco deitado sobre a frente, compensando apenas com um maior controlo na condução, por ser substancialmente mais comprido. A pedalar de pé e em carga notei alguma instabilidade pontual, com a bicicleta a mostrar tendência para fazer derivas laterais, mas a subir sentado, mesmo com as mãos mais afastadas, a posição revelou-se bastante acertada. Com o novo guiador optei por instalar outros punhos e, apesar de gostar deles, acho-os sempre demasiado finos. Em jeito de conclusão, posso dizer que foi uma alteração muito positiva. Inclusive no capítulo da estética, e aqui junta-se também a opinião do meu assistente, os ganhos foram expressivos.

roll_feel_logo.jpg


A par desta alteração, aproveitei para explorar uma possibilidade que esta bicicleta oferece, mas que nunca lhe dei a devida atenção. A coluna de direção vem equipada com uma espécie de moldura que identifica a bicicleta e fomenta a personalização da mesma, permitindo adicionar uma imagem ao nosso gosto. Ou simplesmente deixá-la vazia, que foi o que fiz até agora. Assim, recortei uma fotografia antiga do meu assistente e “levei-o” a passear comigo, de capacete e tudo. Infelizmente chovei e não a tinha plastificado…