Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

16.12.19

"Projeto" concluído!

Gloria Magenta


Rui Pereira

A Gloria Magenta está pronta. Não foi uma grande preparação/personalização, mas estou muito satisfeito com o resultado.
Tal como pretendido, os únicos componentes que tive de comprar foram duas câmaras-de-ar, e foi porque inutilizei uma na montagem, de resto, aproveitei tudo o que tinha em casa.

gloria_magenta3.jpg


Lista de componentes: Punhos; terminais de punhos; campainha “I love my bike”; manete de travão; espiral de cabo; parafusos; pedais plataforma com gaiolas; selim.
A primeira coisa que fiz, depois de uma limpeza geral, foi corrigir a colagem do logotipo da marca na coluna de direção e dar alguns retoques na pintura. Ficaram por dar uns nas rodas, que farei assim que arranjar a cor em causa.

gloria_magenta2.jpg


Abdiquei do sistema de travão traseiro, uma vez que ficou definida na configuração carreto fixo. Encurtei o guiador original em seis centímetros.
O quadro da Gloria é grande (e pesado) – 57 e ainda não tive a oportunidade de a experimentar sem ser estaticamente, mas não me parece que isso venha a ser um problema, até porque terá um uso mais específico.

gloria_magenta1.jpg


Estava com disponibilidade para encarar calmamente este processo de preparação da Gloria Magenta, mas nem uma semana passou e ficou despachada. Foi uma questão de aproveitar o fim de semana de mau tempo. Não andei de bicicleta, mas tive agarrado a elas!

11.12.19

"Projeto"!

Gloria Magenta


Rui Pereira

gloria_quadro.jpg

Ao contrário do que é normal, já que fico logo em pulgas para ter a coisa concluída, não estou com pressa para terminar este “projeto”.
Para já, a Gloria está desmontada. E vai levar uma limpeza. Os seus componentes também. Depois, de entre estes e os que tenho arrumados de outras bicicletas, vou escolher aqueles que serão montados e os que terei eventualmente de comprar.
Mais do que querer uma bicicleta para começar logo a andar, queria uma base para fazer uma montagem minimamente personalizada. Não existem quaisquer condicionalismos práticos. Não terá de ser confortável ou fácil de utilizar. Será apenas aquilo que tiver de ser, até porque não me vem preencher nenhuma lacuna ou necessidade. A única premissa existente passa por aproveitar o máximo existente e comprar/gastar o menos possível.
É muito provável que seja essencialmente uma "carreto fixo" e não uma "roda livre", mas ainda não está decidido (o facto é que ambos os componentes estão montados no cubo, basta rodar a roda). Tal como ainda vou ver se lhe monto pedais de encaixe ou com “gaiola”, guiador reto ou com elevação, largo ou estreito, punhos ou fitas, travão único ou travões e respetivas manetes, etc.
Uma coisa é certa, vai perder aquele aspeto utilitário. Aquele farol, aqueles punhos castanhos enormes e aquele selim de “pasteleira” com molas e tudo…