Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A experimentar o verdadeiro sentido da palavra liberdade!

21.11.23

Um nervoso miudinho...


Rui Pereira

pump_track.jpg

 ... E uma certa ansiedade começam quando início o ritual de equipar-me - joelheiras, sapatos de encaixe, cotoveleiras e capacete. Quando tiro a bicicleta do suporte. Monto-a frio e entorpecido, tanto que às vezes custa encaixar o segundo pé. Lá vou eu a caminho da minha terapia, que é como quem diz, da pump track. Lá chegado, afivelo o capacete e calço as luvas. Pronto. O nível de ansiedade eleva-se um pouco mais enquanto me lanço ao primeiro obstáculo. O certo deveria ser uma tranquila volta de reconhecimento e adaptação, mas a excitação leva-me a fazê-la com demasiado entusiasmo. Até hoje tem corrido bem. Saio ofegante algumas voltas depois. Se estou acompanhado, a troca de ideias acaba por ser inevitável. Muitas vezes estou sozinho. Aí, com a mesma satisfação, contemplo… recupero e repito.

29.06.23

Um ano de PUMP TRACK

As minhas considerações.


Rui Pereira

pumptrack04.jpg


Tenho 47 anos, mas divirto-me como se tivesse 17.

Esta é a frase que melhor define a minha relação com esta pista, que também considero um bocadinho minha.

Já se passou um ano e muito coisa aconteceu. E nem todas foram boas.

“O ponto negro no pulmão verde da cidade”

Sobre esta frase que alguém proferiu?
- Ridícula!

Aposto que estes teóricos do “ponto negro” são os que menos aproveitam tudo o que o Parque Urbano de Ponta Delgada tem para oferecer...

Vandalismo

Esta pista tem dado que fazer, para além daqueles que assumem os comandos das suas bicicletas, skates, trotinetes e até patins, e encaram os seus obstáculos.
Duas placas relativas à inauguração arrancadas, painel de recomendações de utilização grafitado, tal como algumas linhas delimitadoras da pista. A última, corte dos fios elétricos que permitiam a iluminação da mesma.

pumptrack02.jpg


Democrática e acessível, mas…

A Pump Track não é nem um carrossel nem um parque infantil. Até porque estamos a falar de um percurso sinuoso em asfalto. No entanto, ver ali um/a miúdo/a de tenra idade, aos comandos de uma bicicleta de equilíbrio, é tão satisfatório e a prova de que esta pista é acessível a quase todos.

Exercício físico

Tal como indica a sua designação, trata-se de uma pista de bombeio. A ideia é bombear com os devidos movimentos do corpo, aproveitando os desníveis e as curvas em apoio para progredir da forma mais fluida possível. Quanto mais depressa formos, mais decididos, intensos e focados temos de ser, o que acaba por ser bastante exigente fisicamente. Definitivamente, um excelente exercício físico integral.
Por falar em pulmão… é preciso tê-los.

pumptrack01.jpg


Diversão

A ritmos mais elevados, as hesitações e a falta de concentração podem resultar em situações menos agradáveis. Mas, superar receios, aumentar o ritmo e manter a fluidez é incrivelmente divertido. Todo aquele ambiente é positivo. A maioria das pessoas que lá estão, vão pelas mesmas razões. Querem curtir e aproveitar.
A andar nesta pista sinto-me leve e confiante, esqueço as preocupações, sinto-me o puto que já não sou!

Perigosa?

O risco está sempre presente. Não é à toa que o uso de capacete é obrigatório e as restantes proteções recomendadas, mesmo que neste momento estas informações estejam ocultas por baixo de grafitis parolos.
Os níveis de risco são invariavelmente maiores quanto maior for o desconhecimento ou o excesso de confiança.
Não vou mentir, aflige-me um bocado que alguns pais, sem qualquer conhecimento sobre este equipamento, estejam ali a ver os filhos, totalmente inexperientes, como se estivessem num parque infantil.
Tendo alguma teoria/prática de funcionamento, boa conduta e, já agora, o equipamento mínimo recomendado, é perfeitamente possível circular na pista de forma tranquila e segura.


Manutenção

Sinceramente, quando soube da intenção não acreditei na concretização desta obra. Mas quando vi para crer, aplaudi.
Foi um investimento considerável por parte da Câmara Municipal de Ponta Delgada, mas totalmente justificado e de acordo com o que se espera de uma entidade que se preocupa com a saúde e qualidade de vida da população que serve, apostando em equipamentos de qualidade para incentivar as boas práticas e hábitos de vida saudáveis. O local escolhido para o efeito também me parece óbvio.
Por outro lado, não posso deixar de lamentar que esta Pump Track me pareça um bocado ao abandono, no que à manutenção diz respeito. Percebo que já estejam fartos das situações de vandalismo que persistem, mas o investimento está feito e bem feito, portanto, vamos mantê-lo. Ou vamos deixar que esta gente leve a melhor?

pumptrack03.jpg


Por exemplo, as zonas interiores em terra já deviam estar todas relvadas. Como estão, dão mau aspeto e ar de equipamento meio abandonado. Para além disso, quanto mais consistentes forem, menos suja fica a pista e a solidez da sua estrutura mais dificilmente poderá ser posta em causa.
Mas o apelo vai também para os seus utilizadores. Temos que colaborar com a entidade responsável para deixar-lhe sempre impecável. Se todos fizerem a sua parte tudo é mais fácil.


Como adepto das bicicletas, julgo que é perfeitamente percetível o quanto gosto desta Pump Track. E, como cidadão, o orgulho que tenho neste equipamento!