Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bike Azores

A experimentar o verdadeiro sentido da palavra liberdade!

14.06.19

Ser ilhéu…


Rui Pereira

É sentirmo-nos apertados pela constante presença do mar, mas não conseguir viver sem ele.
É ter o território partido em nove bocados no meio do nada, mas encará-los como se fossem um só.
É sentir a inclemência da mãe natureza, mas também ser brindado com o melhor que ela tem para dar.
É lamentar-se o isolamento, mas depois viver em pleno todo o misticismo destas ilhas de bruma.
É olhar o céu em busca de um sinal do tempo e avistar o milhafre que nos patrulha.
É viver a um ritmo muito próprio. Calmo, paciente… Às vezes, inquieto.
É ser fechado, desconfiado, desconcertante e até rude no trato, mas também ser o melhor dos amigos perante quem vier por bem.
É querer sair da ilha, mas depois ter pressa de voltar.
É ser pequeno, mas ter a alma do tamanho do oceano que nos rodeia.
É pegar na bicicleta e percorrer estradas como se fossem carreiros de um grande e lindo jardim, tendo sempre o mar como companheiro...