Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Bike Azores

A visão de um ciclista açoriano sobre as bicicletas e o ciclismo.

27.07.19

“TP15”


Rui Pereira

Pois é, antes era o “Sem Pedais” e agora sou o “TP15”.
Hoje vim aqui escrever um texto para o blogue do meu pai. Ele pediu-me para fazer um texto sobre bicicletas e aqui estou eu, a concretizar o pedido. Tenho de admitir que num primeiro instante não sabia o que escrever, mas pensei um bocadinho e aqui estou eu.
Devem-se estar a perguntar porquê “TP15”. O “TP” significa Tomás Pereira e o “15” é o meu número no futebol. Agora, pondo o futebol de lado, vou falar sobre bicicletas.
Primeiro, tenho de dizer que tenho um grande orgulho no blogue do meu pai. Posso até dizer que quando crio um perfil num jogo, o meu apelido é sempre “BIKE AZORES”.
Adoro quando o meu pai vai dar o seu passeio de bicicleta ao domingo, mas não sei se quando for maior vou querer seguir o exemplo. Para mim, a bicicleta serve para curtir e desfrutar e embora saiba que os passeios do meu pai tenham isso, sei que também têm uma parte de sofrimento e exaustão, e é a isso que não me quero submeter.
Por exemplo, prefiro ir de carro com a bicicleta em cima até ao Parque Urbano e andar naquelas rampas que eu adoro.
Também olho para a bicicleta como um dos melhores meios de transporte do mundo. É pena que o meu pai diz que eu não tenho rotina de andar no trânsito (o que é mentira).
E à pergunta: “Preferes ciclismo ou futebol?”- Eu respondo “Futebol”.
Eu adoro futebol mais que qualquer outro desporto, porque gosto muito de desportos de equipa e porque adoro a modalidade em si.
Bom, acho que disse tudo o que tinha em mente.
Espero que tenham gostado. Adeus!

Tomás Pereira, 12 anos.

12 comentários

Comentar post